01 março 2012

Agrotóxicos: os 10 alimentos mais perigosos à saúde!

“Um estudo divulgado pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) colocou os alimentos abaixo entre os mais perigosos para o consumo, por terem grande chance de sofrer contaminação excessiva ou uso errôneo de agrotóxicos.

Segue a lista, em ordem do mais perigoso para o menos contaminado por agentes químicos nocivos à saúde:

  1. pimentão (80,0%),
  2. uva (56,40%),
  3. pepino (54,80%),
  4. morango (50,80%),
  5. couve (44,20%),
  6. abacaxi (44,10%),
  7. mamão (38,80%),
  8. alface (38,40%),
  9. tomate (32,60%)
  10. beterraba (32,00%).

Da ANVISA, sobre os resultados do relatório:

…chama a atenção a grande quantidade de amostras de pepino e pimentão contaminadas com endossulfan, de cebola e cenoura contaminados com acefato e pimentão, tomate, alface e cebola contaminados com metamidofós. Além de serem proibidas em vários países do mundo, essas três substâncias já começaram a ser reavaliadas pela Anvisa e tiveram indicação de banimento do Brasil. De acordo com Dirceu Barbano, diretor da Anvisa, “são ingredientes ativos com elevado grau de toxicidade aguda comprovada e que causam problemas neurológicos, reprodutivos, de desregulação hormonal e até câncer”.

Solução:

A alternativa eficaz para evitar pesticidas é consumir orgânicos. Mas nem sempre isso é possível – já que esses vegetais costumam ser mais caros e não são encontrados em quantidade suficiente em todas as cidades.

Alimentos orgânicos são aqueles cultivados sem o uso de adubos químicos ou agrotóxicos, e cujas técnicas de produção são destinadas a incentivar a conservação do solo, da água e consequentemente reduzirem a poluição do meio ambiente.

Atualmente tem crescido no Brasil o número de pessoas que passaram a consumir produtos orgânicos, o que fez crescer também as associações e cooperativas de pequenos e grandes produtores que e viabilizam a agricultura orgânica em muitas regiões do país.

Entre os alimentos orgânicos podemos destacar as frutas, legumes e verduras que apesar de apresentarem praticamente as mesmas propriedade dos alimentos inorgânicos, são mais saudáveis pois não possuem agrotóxicos e são mais saborosos. O mesmo acontece com a produção de carnes e ovos orgânicos. Os animais são criados sem a aplicação de antibióticos, hormônios e anabolizantes que podem causar doenças nos seres humanos quando consumidos por muito tempo.

Desvantagem

A única desvantagem é que alimentos orgânicos, por serem produzidos em menor escala, são mais caros que os produtos convencionais, porém, vale lembrar que muitas vezes acabamos comprando uma quantidade maior de vegetais e frutas por estarem mais baratos e quando não consumidos rapidamente, acaba estragando. Ou seja, é interessante analisar o custo-benefício.

Dicas importantes

Ou uma solução intermediária é tentar eliminar os resíduos de agrotóxicos, quando possível. A nutricionista Cláudia Cardim, dá algumas dicas:

  • No caso de alimentos de origem animal (que podem ter sido contaminados pelos agrotóxicos pela água ou pela comida), retire a gordura aparente, pois algumas dessas substâncias são armazenadas no tecido gorduroso;
  • Lave frutas e verduras em água corrente por pelo menos um minuto, esfregando com uma esponja ou escova;
  • Tire as folhas externas das verduras e descasque as frutas, pois essas partes concentram mais agrotóxico;
  • Diversifique os vegetais consumidos no dia a dia, pois isso reduz a ingestão de quantidades maiores de um mesmo agrotóxico;
  • Como alguns pesticidas podem ser utilizados na fase final da maturação do alimento, reduza o risco comprando frutas e legumes mais verdes, e espere alguns dias antes de consumí-los.”

Lembrando que o objetivo desse artigo não é eliminar o consumo de alimentos saudáveis como as verduras, legumes, vegetais e carnes, apenas verificar a procedência e tomar as precauções mínimas como as citadas acima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário